Equipes

O que é uma equipe?

As equipes são o elemento básico para o desenvolvimento de grandes produtos - e a estrutura da equipe tem um enorme impacto na produtividade e no ciclo de tempo.

Uma equipe possui:

  • um produto de trabalho compartilhado
  • trabalho interdependente
  • uma responsabilidade compartilhada
  • um conjunto de acordos de trabalho
  • responsabilidade pela gestão dos relacionamentos fora da equipe [SJS03]
  • liderança distribuída [Katzenbach98]

Equipes Auto Organizadas

Equipes auto organizadas são a base do Scrum e uma prática de gestão moderna e difundida. A equipe tem a autoridade para projetar, planejar e executar sua tarefa e para monitorar e gerenciar seu processo de trabalho e progresso [Hackman02]. A equipe em vez de um gerente (de projeto) — tem a responsabilidade de decidir como trabalhar.

Equipes auto organizadas não acontecem apenas, elas precisam do ambiente certo. A organização é responsável por apoiar o desenvolvimento da equipe, criando as condições necessárias para que as equipes tenham sucesso. Mudar para equipes auto organizadas significa que o trabalho do gerente tradicional muda de dirigir a equipe para criar essas condições.

Equipes Multifuncionais

As equipes auto organizadas são multifuncionais. Uma equipe multifuncional é “um grupo de pessoas com um propósito claro que representa uma variedade de funções ou disciplinas na organização cujos esforços combinados são necessários para alcançar o objetivo da equipe[Parker02].

Por definição, uma equipe Scrum é multifuncional. Seus membros incluem, pelo menos, marketing de produto (Product Owner), desenvolvimento de software e testes. Uma equipe multifuncional implica quebrar as barreiras organizacionais entre o desenvolvimento e os testes colocando-os na mesma equipe.

Multifuncional significa que os membros da equipe incluem todas as funções-chave envolvidas no projeto, geralmente Engenharia, Marketing e fabricação, no mínimo [Smith07].

Organização baseada em Equipes

Uma organização LeSS baseada em equipes possui a seguinte estrutura:

  • Equipes dedicadas—Cada membro da equipe dedica 100% de seu tempo a uma e somente uma equipe. Isso até pode ser inflexível, mas os membros da equipe exigem dedicação se você quiser que eles (1) assumam uma responsabilidade compartilhada com o objetivo da equipe, e (2) assumam a responsabilidade de sua forma de trabalho e seus processos.
  • Equipes multifuncionais—Cada equipe contém todas as habilidades funcionais necessárias para produzir um produto lançável. A especialização funcional tradicional pode aparentar ser mais “eficiente” sob a perspectiva de cada função, mas a maioria dos esforços e problemas no desenvolvimento do produto acontece “entre as funções” e, portanto, as equipes precisam ser multifuncionais se você quiser que elas se concentrem em todo o trabalho do produto.
  • Equipes colocadas—Cada equipe está colocada na mesma sala. Isso pode soar irreal. Você não gostaria, no mundo globalizado de hoje, de usar as pessoas mais qualificadas no lugar onde elas estão? Não. Nós queremos as melhores equipes que podem assumir uma responsabilidade compartilhada pelos resultados da Equipe, e aprender umas com as outras. A responsabilidade compartilhada exige confiança. Os seres humanos acumulam a confiança mais rapidamente por uma cooperação estreita e uma comunicação face a face. A colocação também promove o aprendizado em equipe - a essência da melhoria contínua.
  • Equipes de vida longa—Uma equipe permanece junta ‘para sempre’. Isso pode soar idealista, mas as equipes precisam ter estabilidade se você quer que elas se preocupem com a forma como elas trabalham como equipe. Qualquer um que já esteve em uma equipe de longa vida sabe que as equipes ficam melhores quando os membros da equipe se conhecem uns aos outros e aprendem como fazer e melhorar o trabalho em conjunto.

Equipe gerencia dependências externas

Quais são as implicações do desenvolvimento de grandes produtos? Elas são profundas! Primeiro, cada equipe precisa de um objetivo claro para que elas conheçam seus limites. Estabelecer equipes de funcionalidades focadas no cliente ajuda. Isso resulta em comunicação centrada em código e entre equipes. Em segundo lugar, a organização precisa deixar claro que as próprias equipes são responsáveis ​​por coordenar seu trabalho com outras equipes. O sucesso de uma equipe deve ser medido pelo sucesso de todo o produto para evitar a otimização local. A remoção dos papéis oficiais de coordenação, como os gerentes de projetos, deixa claro para a equipe que a coordenação é sua responsabilidade. Em terceiro lugar, estabelecer um sistema de integração contínua de todo o produto. Isso cria a visibilidade necessária para que as equipes possam coordenar seu trabalho. A saúde do produto deve ser sempre visível para todos.

Trabalhadores com múltiplas habilidades

O aprendizado é a principal atividade no desenvolvimento de produtos. A longo prazo, reduzir o aprendizado reduz a eficiência - não a aumenta. Sherman, na Fortune Magazine:
Os trabalhadores serão recompensados ​​pelo conhecimento e pela adaptabilidade. As pessoas mais empregáveis ​​serão pessoas flexíveis que podem se mover facilmente de uma função para outra, integrando diversas disciplinas e perspectivas … as pessoas terão a capacidade não só de aprender novas habilidades fundamentalmente mas também para desaprender formas desatualizadas.

Equipe toma decisões

As equipes auto organizadas tomam suas próprias decisões. No entanto, muitas pessoas cresceram em um ambiente de comando e controle onde a gerência tomou decisões para elas. Um ScrumMaster pode ajudar a equipe a aprender a tomar decisões. Um acordo de equipe sobre como tomar decisões é mais importante do que um método de tomada de decisão específico.

O protocolo Decider [MM02] é uma maneira rápida e fácil de tomar decisões consensuais.

Tenha conflito dentro da equipe

As pessoas que trabalham juntas criam conflitos. Isso não é uma coisa ruim. Mas o conflito precisa ser resolvido. Conflito não resolvido tem um impacto negativo no desempenho da equipe e cria uma atmosfera de equipe disfuncional [Lencioni02]. O conflito resolvido, por outro lado, cria aprendizado e confiança que gera um impacto positivo no desempenho. Conflito é uma oportunidade para a equipe melhorar o seu desempenho, e, portanto, é uma coisa boa.

Não tenha fases baseadas em “alocação de recursos”

Scrum não é waterfall. Não há fases. Com suas equipes auto organizadas, multifuncionais e duradouras, há um equilíbrio com relação à “necessidade de recursos” do release. As mesmas pessoas trabalham no release desde o início até o fim.

Conclusão

Esses conceitos diferentes, mas comprovados, causam grandes mudanças nas organizações.

  • As equipes auto organizadas exigem uma mudança de gerenciamento de comando e controle para gerente-professor. Em vez de se concentrar no que as pessoas fazem, a gerência deve se concentrar em como criar o ambiente para que as equipes tenham sucesso.
  • As equipes multifuncionais devem quebrar limites funcionais e trabalhar em conjunto em toda a organização para otimizar a entrega de valor ao cliente. Em vez de encaixotar as pessoas em grupos funcionais, a gerência deve se concentrar no aprendizado multifuncional.
  • Equipes dedicadas de longa duração devem dar trabalho às equipes existentes e deixá-las decidir como fazê-lo. Em vez de considerar os indivíduos como a unidade de desempenho, o foco precisa estar em equipes completas.

Leitura Recomendada

Ao mudar para equipes multifuncionais, mudar o estilo de gestão é difícil. Felizmente, vários materiais excelentes foram escritos sobre este assunto

Equipes multifuncionais são descritas principalmente na literatura de desenvolvimento de produtos. Alguns bons textos:

Alguns textos relacionados a equipes de desenvolvimento de software: